Aqui vamos repassar experiências,uma troca:Aprendendo juntos,nossa nova interação. Informática educ

quinta-feira, 4 de agosto de 2011


UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA -UDESC
CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA-CEAD
CURSO DE PEDAGOGIA
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA





ACADÊMICAS
ANDRÉA LUCIANA SILVA
BIANCA OSCARINA ESPINDOLA
CLARICE FLEIGER
CLAUDINEIA BRAULINA FRAGA


POSSIBILIDADES DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM





FLORIANÓPOLIS, JUNHO / 2011.
 
Possibilidades do Ambiente Virtual de Aprendizagem


Através de alguns estudos e analises feitas ao longo de nosso trabalho como docente, se torna necessário para que o trabalho neste campo seja, pelo menos suficientemente compreendido.
A inteligência coletiva (troca de saberes) o currículo em rede, de redes cooperativas tem como conseqüência a produção de um novo caminho em direção ao conhecimento, a modalidade comunicacional afirma uma possibilidade técnica a solucionar problemas para transformação social, tendo em vista um novo esboço de mundo.
As modernas tecnologias, quando aplicadas na educação, provocam mudanças no ato  pensar. O Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), transformou-se em ferramenta de exercício intelectual, oferecendo aos usuários informações que os estimule a criar e a desenvolver maior autonomia na aquisição de novos conhecimentos.
O Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) como ferramenta para Educação À Distância (EAD), pode ser utilizada para complementar aula presencial ou online. Ele deve favorecer a interatividade e a conexão entre os participantes.
As ferramentas oferecidas pelos ambientes utilizados na Educação A Distância (EAD) alteram a lógica do processo ensino aprendizagem. Além disso, aparecem novas demandas de trabalho e equipes multidisciplinares que são constituídas visando estudar a concepção, o desenvolvimento, e a utilização de ambientes virtuais de apoio à aprendizagem. Com isso, o curso de pedagogia à distância do Centro de Educação a Distancia (CEAD)/Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)/Universidade Aberta do Brasil (UAB) se propõe a gerar reflexões e oferecer aos futuros pedagogos a formação necessária para o enfrentamento de desafios exigidos aos profissionais que emergem na sociedade da informação.

TIC – Tecnologia de Informação e Comunicação: Estabelece ferramentas para relação do estudante com a realidade objetiva.

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) - Ambiente Virtual de aprendizagem: São definidos como softwares que auxiliam na montagem de cursos acessíveis pela internet.

MOODLE – Software livre de apoio à aprendizagem, executado num ambiente virtual.

O MOODLE possui interfaces para a interação SÍNCRONA e ASSÍNCRONA.

COMUNICAÇÃO SÍNCRONA – A que ocorre ao mesmo tempo entre dois ou mais receptor.
 Ex.: Chat, MSM, ICQ, etc.

COMUNICAÇÃO ASSÍNCRONA – É o oposto da síncrona. O receptor recebe a informação num tempo posterior. Ex.: e-mail, blogs e wikis.





Conclusão

Entendemos que essa prática promove nos alunos e em nós, uma abordagem integrativa de educação e nos leva a uma pedagogia crítica, por que, na mesma proporção que crescemos em conhecimento, rompemos com o censo comum e nos apropriamos de conceitos de construção individual e de identidade, o que nos torna capazes de reflexão e de mudança, na construção de uma nova sociedade e da construção de novas relações sociais.

Referencias
COSTA, Luciano Andreatta Carvalho da, FRANCO, Sergio Roberto  Kieling. Ambientes virtuais de aprendizagens e suas possibilidades construtivas.
Ultimo acesso em: 27/06/2011.

GOEDERT, Lidiane, SILVA, Maria Cristina da Rosa Fonseca da, MACIEL, Vanessa de Almeida. FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: Caderno Pedagógico. Disponível em : <http://www.moodle.udesc.br/file.php/534/fundamentos_fead_cad._unico_v.01_2010_abr10_pp.040-045_cap4_.pdf> Ultimo acesso em: 27/06/2011.


Papel do aluno e professor EAD


UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA -UDESC
CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA-CEAD
CURSO DE PEDAGOGIA
DISCIPLINA:FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO A DISTANCIA
ALUNA:ANDRÉA LUCIANA SILVA
Atividade 3
Papel do aluno e professor EAD
A partir do uso das novas tecnologias de informação e comunicação houve a necessidade de lidar de outra forma com a informação, aprender não pode ser mais encarado como sinônimo de memorizar, guardar conteúdos, transmitir e obter conhecimento. Diante disto, se faz necessário que professores reflitam sobre a necessidade de assumir uma nova postura e entender que o processo de ensino-aprendizagem precisa evoluir juntamente com os recursos que temos a nossa disposição.
Partindo desses pressupostos, as competências e habilidades necessárias à tutoria em Educação a Distância, correspondem às ações que possibilitarão o desenvolvimento do cursista e do curso. Assim o tutor deve ter competências gerenciais, tecnológicas e pedagógicas.
A internet facilitou muito na divulgação, reconhecimento e metodologia de ensino dos cursos. Hoje, a maioria deles usa a internet como principal instrumento de trabalho. Por tratar com tecnologia, os professores têm que ser preparados de forma a ensinar satisfatoriamente os alunos na condição em que se encontram: longe. Os cursos são vários, existem até aqueles que ensinam professores a darem aulas a distância em cursos a distância.
A partir destas informações são produzidas metodologias pedagógicas e pensados os recursos didáticos que serão úteis como mídias e softwares. Tudo isso é realizado por uma equipe de pedagogos, comunicadores e especialistas em informática.
Entende-se que a responsabilidade, a formação continuada e o desempenho do tutor, são ingredientes essenciais para o profissional exercer uma orientação e uma supervisão adequada no processo educativo.
Os tutores têm que ter a habilidade de entendimento no uso do software, no teclado, capacidade razoável de leitura na tela e acesso bom a internet.
 *Ser respeitável na comunicação online (escrita), e capacidade de usar o tempo de forma apropriada.
 * Interagir através de e-mail em reuniões online e interação entre alunos.
 *Capacidade de resolver problemas online e resolver conflitos de forma construtiva.
Os alunos que se prestam a encarar um estudo “virtual” devem estar certos de que podem administrar bem o tempo que tem, além de ter um perfil dinâmico, independente e disciplinado. Por mais que os cursos ofereçam suporte de professores, é preciso ter em mente que esse tipo de método exige que o aluno seja um tanto quanto autodidata.
O aluno de educação a distância (EaD) tem mais obstáculos, mas ambos conseguem desenvolver conhecimento de forma semelhante.

EAD


UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA-UDESC
UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL-UAB
CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA-CEAD
CURSO DE PEDAGOGIA
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO A DISTANCIA




ANDRÉA LUCIANA SILVA






HISTORIA DA EDUCAÇÃO A DISTANCIA







FLORIANÓPOLIS JUNHO/2011.
Introdução

Com base no contexto acima e na leitura do capítulo 1 do Caderno Pedagógico, pesquise sobre a história da educação à distância no Brasil, dos surgimentos a atualidade, e elabore um texto reflexivo sobre a pesquisa realizada.




“A EAD no Brasil é marcada por uma trajetória de sucessos, não obstante a existência de alguns momentos de estagnação provocada por ausência de políticas públicas para o setor. Em mais de cem anos, excelentes programas foram criados e, graças à existência deles fortes contribuições foram dadas ao setor para que se democratizasse a educação de qualidade, atendendo, principalmente, cidadãos fora das regiões mais favorecidas”
(ALVES, 2009, p. 9).






Evolução da Educação a Distância no Brasil

  A evolução da educação à distância nos leva dos cursos realizados por correspondências até a comunicação via internet. Antigamente recebíamos os livros, manuais pelo correio estudavam e realizavam as tarefas e depois recebíamos  o certificado. Este processo levava dias, meses ou mesmo anos. Enquanto hoje nos comunicamos com qualquer parte do mundo em apenas minutos, quando não segundos, via telefone, internet, satélites e tantos outros meios de comunicação advindos do avanço tecnológico característico do nosso tempo.
  O surgimento da Educação a Distância no Brasil vem em 1904 através do ensino por correspondência, onde Instituições de ensino privadas ofereciam cursos profissionalizantes em áreas técnicas sem exigência de escolaridade. Dessa maneira os correios promoviam as trocas de materiais educacionais entre professores e alunos.
  Logo mais em 1939 o Instituto Monitor (Instituto mais antigo do país a oferecer educação não presencial) inicia suas atividades e sete anos depois o Instituto Universal Brasileiro (IUB) começa a funcionar. O IUB caracterizou-se pelo material impresso e distribuído por meio de empresas de correio. Quem não lembradas famosas propagandas deste instituto nas revistinhas de novela e fotonovela?
  Na década de 60 entra uma nova mídia para incrementar a educação a distância: a televisão. Neste momento os projetos como Minerva e Saci são inseridos em nosso contexto educacional. Estes projetos permitiram a milhares de pessoas realizarem seus estudos básicos.
  A EAD está amparada pela LDB, 9394/96, mais especificamente pelo Artigo 80, que informa sobre o incentivo do Poder Público no desenvolvimento e veiculação de programas de ensino a distância, onde os cursos podem ser ministrados por instituições credenciadas pela União e que a mesma fará a regulamentação dos exames e registros de diplomas do curso EAD.
  A partir dos anos 90, com a popularização da Internet, surgiram no Brasil inúmeras iniciativas de cursos a distância, primeiramente na graduação, e depois na pós-graduação. Foi nessa época que surgiu o Tele curso 2000, sistema educacional de educação a distância mantida pela Fundação Roberto Marinho e pelo sistema FIESP, sendo exibido pela Rede Globo.
  A educação a distância cresceu em sintonia com a evolução dos meios de comunicação. E com a inserção da internet na educação o ensino estendeu-se a lugares distantes, onde antes não haveria possibilidade de realização. Pelo tempo restrito que as pessoas tem para estudar as aulas não presenciais permitiram uma  maior adesão de pessoas nesta modalidade de ensino.























Referências

EAD NO BRASIL E EM GOIÁS. Disponível em: . Acesso em: 27 de maio 2011.

EAD NO BRASIL E EM GOIÁS. Disponível em: <http://www.unijui.edu.br/content/view/692/2469/lang,iso-8859-1/>. Acesso em: 27 de maio 2011.

Histórico da EAD no Brasil. O surgimento da EAD no Brasil. Disponível em: <http://polofriburgo.wordpress.com/sobre-ead/historico-da-ead/>. Acesso em: 27 de maio 2011.


Mapas Conceituais e o CMap Tools