Aqui vamos repassar experiências,uma troca:Aprendendo juntos,nossa nova interação. Informática educ

segunda-feira, 28 de maio de 2012

XADREZ


Jogo de xadrez como instrumento de ensino

                   Um dos jogos mais antigos e populares do mundo, o xadrez pode ser aproveitado em vários aspectos pedagógicos. A partir dele, é possível estimular o desenvolvimento de habilidades cognitivas, como: atenção, disciplina, memória, concentração, raciocínio lógico, inteligência e imaginação.
A idéia básica de se levar o xadrez às escolas reside no fato de ele ser um esporte pedagógico, auxiliando no desenvolvimento das demais disciplinas curriculares. Quem não precisa, por exemplo, adquirir uma boa memória para guardar acontecimentos e datas quando está em uma aula de história? Qual de nós não tem necessidade de ter precisão nos cálculos matemáticos? Sem contar que o xadrez oferece um ambiente ímpar para desenvolvermos nossa criatividade, além de ser um excelente meio de recreação e de formação do caráter dos jovens.
Neste particular, o Xadrez é uma atividade primordial por excelência, não só por atender às características de desporto, estimulando, entre outros, o espírito competitivo e auto-confiança, como adequando-se às exigências da educação moderna.
Segundo estudos, o aprendizado e a prática do xadrez desenvolvem várias habilidades como atenção, concentração, julgamento, planejamento, imaginação, antecipação, memória, vontade de vencer, paciência, autocontrole, espírito de decisão e coragem, lógica matemática, raciocínio analítico e sintético, criatividade, inteligência, organização metódica do estudo e o interesse pelas línguas estrangeiras.
Entretanto, o imenso mérito do xadrez é que ele responde a uma das preocupações fundamentais do ensino moderno: dar a possibilidade de cada aluno progredir segundo seu próprio ritmo, valorizando assim a motivação pessoal do escolar.
Observando-se grupos de crianças jogando xadrez constata-se que os progressos atingidos nestas etapas seguem ritmos bem diferentes, o que permite perceber a importância de se aplicar uma pedagogia de níveis, em lugar de uma pedagogia orientada para classes da mesma idade.
Experiências realizadas em diversos países demonstram que o xadrez, quando utilizado como terapia ocupacional, contribui para a reinserção familiar e social de crianças, adolescentes e mesmo adultos infratores ou em liberdade assistida. Além disso, ao ser introduzido nas classes de baixo rendimento escolar, elo auxilia no desenvolvimento do sentimento de autoconfiança, visto que apresenta uma situação na qual os alunos têm a oportunidade de descobrir uma atividade em que podem se destacar e paralelamente progredir em outras disciplinas acadêmicas.


Objetivos

• Desenvolver cálculos matemáticos através dos movimentos das peças no tabuleiro;
• Reforçar a capacidade de cálculo, concentração, responsabilidade e tomada de decisão;
• Além do aprendizado do esporte, criar condições para o desenvolvimento, a interação e o sentido de grupo;
• Criar um momento lúdico e ao mesmo tempo aprender desenvolvendo o raciocínio lógico;
• Identificar as peças e seus movimentos, valores relativos, regulamento do jogo e notações utilizadas;
• Utilizar-se das respectivas regras que regem o xadrez como forma de regulamento de conduta do aluno dentro e fora da sala de aula;
• Identificar as figuras geométricas traçadas com o deslocamento das peças.




Apresentação
O Curso Noções Básica de Xadrez tem por finalidade capacitar professores das diferentes áreas do Ensino Fundamental e Médio para ministrarem aulas do jogo de xadrez em escola(s) do município de Timon (MA).

Objetivos
Objetivo geral
Capacitar professores do Ensino Fundamental e Médio para ministrar aulas do jogo de xadrez nas unidades escolares.
Objetivos específicos
· Ensinar Xadrez para professores do Ensino Fundamental, priorizando a aprendizagem do movimento das peças e regras inerentes;
· Mostrar ao professor que o Xadrez é um poderoso instrumento pedagógico, estimulante às habilidades cognitivas tais como: atenção, memória, raciocínio lógico, inteligência, imaginação, etc...; capacidades fundamentais no desenvolvimento futuro do indivíduo.
· Resgatar, para seu uso pedagógico, o aspecto lúdico desta disciplina.
· Mostrar ao professor que o Xadrez é um coadjuvante para subsidiar as outras modalidades esportivas no que se refere à memória, visão espacial e raciocínio abstrato.
· Mostrar ao professor que o Xadrez é um meio propiciador da melhoria do poder de concentração com a conseqüente otimização do aproveitamento dos alunos nas outras disciplinas escolares.
· Identificar no na atividade lúdica uma atitude favorável em relação ao xadrez que permita apreciá-lo como elemento gerador de cultura.
· Permitir ao professor estabelecer vínculos entre os conhecimentos e experiências enxadrísticas inerentes à vida cotidiana, individual e social – do aluno – a ser aplicado no processo de ensino-aprendizagem.

Justificativa
As aplicações xadrez-matemática são bastante vastas e não são necessariamente de nível elementar, já que elas podem concernir:  a análise combinatória e o cálculo de probabilidades; a estatística; a informática e a teoria dos jogos de estratégia.
 
As Características do Xadrez e Suas Implicações Educativas
Características do xadrez
Implicações nos aspectos educacionais e de formação do caráter
 Concentração  
Desenvolvimento do autocontrole psico-físico
 Fornecer um número de movimentos num determinado tempo
Avaliação da hierarquia do problema e a locação do tempo disponível
 Movimentar peças após exaustiva análise de lances seguintes
Desenvolvimento da capacidade para pensamento abrangente e profundo
 Encontrado um lance, a procura de outro melhor
Empenho no progresso contínuo
 Direcionar a uma conclusão brilhante uma posição aparentemente sem possibilidades (combinação)
Criatividade e imaginação
 O resultado indica quem tinha o melhor plano
Respeito à opinião do interlocutor
 Entre várias possibilidades, escolher uma única, sem ajuda externa
Capacidade para o processo de tomar decisões com autonomia
 Um movimento deve ser conseqüência lógica do anterior devendo apresentar o seguinte.
Capacidade para o pensamento e execução lógicos , auto-consistência e fluidez de raciocínio.

Observamos nas nossas atividades como professores do 3° e 4° ciclos da rede Estadual de ensino a dificuldade apresentada pelos nossos alunos no que diz respeito aos acúmulos de conhecimentos nas mais distintas áreas, tendo como principais carências: a falta de concentração e memorização, raciocínio lógico-dedutivo na resolução de problemas, na incapacidade de abstração na coerência da idéia central, na pouca paciência para resolução de exercícios e para aprendizagem de conteúdos, sendo esses alguns dos fatores que refletem diretamente no processo ensino-aprendizagem.
Na tentativa de amenizar estes problemas, apresentaremos o jogo de xadrez como ferramenta para auxiliar no ensino, pois este jogo vai trabalhar a atenção, a imaginação, a projeção, a recordação, o pensamento obtido, a percepção de mundo, o planejamento, o rigor mental, a análise sistemática e metodológica do estudo como um todo.
Segundo Rezende (2002, p. 8)
A Educação moderna volta-se cada vez mais para encerrar o ciclo do ensino por adestramento, pela aprendizagem consciente, onde o aluno é estimulado continuamente a aprimorar a sua capacidade de pensar. Neste particular, o Xadrez é uma atividade primordial por excelência, não só por atender às características de desporto estimulando entre outros o espírito competitivo, como adequando-se sobremaneira às exigências da Educação moderna.
No que diz respeito à Matemática o xadrez é um dispositivo eficaz para a aprendizagem da aritmética (noções de troca, valor das peças, controle de casas no tabuleiro, como exemplo de operações numéricas elementares), da álgebra (cálculo do índice de desempenho dos jogadores) e da geometria (o movimento das peças é uma introdução as noções de verticalidade, de horizontalidade, e a representação do tabuleiro é estabelecida como um sistema cartesiano).
Diariamente, podemos realizar várias atividades, desde as mais elementares às mais complexas. Algumas delas podem ser: jogar xadrez,
Considerando que uma atividade é um problema a ser resolvido, dizemos que um conjunto de operações ordenadas com o propósito de solucionar problemas De forma sintetizada, , basta compreender o problema, pensar em como resolvê-lo, descrever a sua solução e, por fim, analisar os resultados obtidos. Mas, se para definir um conjunto ordenado de operações parece ser algo relativamente simples, por que tantos estudantes
Segundo José Manzano, autor renomado na área de programação de computadores, para construir um algoritmo é indispensável ter o domínio da “arte de pensar”. Talvez isso seja a grande dificuldade encontrada pelos iniciantes na área de programação: saber pensar de forma lógica e ordenada.
O xadrez permite repensar a relação professor-aluno. A estratégia do ensino é bem próxima da estratégia do xadrez, pois dialética e autocrítica ocupam um lugar primordial e o vencido se enriquece mais que o vencedor.
A importância da aprendizagem e da prática do Xadrez na infância e na adolescência vem sendo comprovada por inúmeras pesquisas realizadas tanto em países desenvolvidos como em países de terceiro mundo.
Atualmente, admite-se que a atividade enxadrístico favoreceu o desenvolvimento mental de crianças, além de lhes impor uma disciplina atrativa e agradável, quando ele é introduzido nas classes de baixo rendimento escolar, auxilia o desenvolvimento do sentimento de autoconfiança, visto que apresenta uma situação na qual os alunos têm a oportunidade de descobrir uma atividade onde podem se destacar e paralelamente progredir em outras disciplinas acadêmicas.
O imenso mérito do Xadrez é que ele responde a uma das preocupações fundamentais do ensino moderno, ou seja, o de propiciar a possibilidade a cada aluno de progredir segundo seu próprio ritmo, valorizando assim a motivação pessoal escolar. Do ponto de vista pedagógico, é inegável que este esporte estimula pelo menos 5 capacidades do desenvolvimento cognitivo: raciocinar na busca dos meios adequados para alcançar um objetivo; organizar uma variedade de elementos para uma finalidade; imaginar concretamente situações futuras próximas; prever as prováveis conseqüências de atos próprios e alheios; tomar decisões vinculadas à resolução de problemas.
No que tange à aquisição do julgamento moral, a prática deste esporte conduz à positiva experiência do ganhar e do perder, assim como a formação do caráter, permitindo o desenvolvimento de qualidades tais como: modéstia, prudência, perseverança, autocontrole, autoconfiança e, principalmente sublimação da agressividade.
Professores que pesquisaram o ensino do Xadrez em escolas nas últimas décadas constataram que:
a) o Xadrez ensinado metodicamente constitui um sistema de estimulação intelectual capaz de aumentar o QI das crianças;
b) o aluno adquire através da aprendizagem e prática enxadrístico um método de raciocínio e de organização das relações abstratas e dos elementos simbólicos.
c) o Xadrez é considerado um excelente meio de elevar o nível intelectual dos alunos ensinando o manejo de numerosos mecanismos lógicos e contribuindo para o desenvolvimento de certas qualidades psíquicas e físicas.
     Após a realização do projeto, adolescentes e jovens iniciaram sua participação em torneios de xadrez em âmbito municipal e estadual, destacando-se, e inclusive recebendo premiações pelo mérito de colocação nos campeonatos.
     Na escola foi possível perceber que houve melhora no desempenho dos alunos, bem como uma maior integração entre eles. Também foi possível identificar que a experiência do diálogo entre as disciplinas de Educação Física, Matemática e Física contribui para o aumento da responsabilidade e do interesse dos alunos pelas aulas, assim como sua atuação como cidadãos, para além do espaço escolar.
     O projeto, iniciado em 2006, até hoje continua sendo realizado na escola, e o interesse e número de participantes é cada ano maior.
Essa pesquisa tem por resultados apresentados até no globo reporte fazendo mudanças também na vida dos ribeirinho.



Metodologia
                        O curso será aplicado através:
· de transparências contendo características do tabuleiro, movimento, captura e lances especiais das peças; notações enxadrística e estudo da estratégia;
· aulas expositivas e dialogadas;
· uso de tabuleiro e peças de xadrez para a prática do jogo;
· aplicação de exercícios;
· aplicação de situações problemas.



Bibliografia sugerida

• Xadrez na escola: uma abordagem didática para principiantes, de Sylvio Rezende, editora Ciência Moderna.


Nenhum comentário:

Postar um comentário